Defesa dos direitos das crianças e adolescentes contra a violência e exploração sexual perde Neide Castanha

Imprimir em PDFImprimir em PDF

BRASÍLIA (Notícias da OIT) – Neide Castanha, a mais incessante militante a favor dos direitos de crianças e adolescentes no Brasil faleceu na terça-feira (dia 26/01) em Brasília. Ela foi secretária-executiva do Comitê Nacional de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, cargo que exercia desde 2004 e representava o ECTAP internacional no Brasil. Ela foi uma das principais parceiras do Escritório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) no Brasil em seus programas de prevenção e eliminação das piores formas de trabalho infantil, trabalho infantil doméstico, exploração sexual e tráfico de pessoas. Também era coordenadora do Centro de Referência de Estudos e Ações sobre Crianças e Adolescentes (Cecria), do qual foi uma das fundadoras.
A assistente social Neide Castanha era referência no Brasil e no exterior na militância na defesa pelos direitos da criança e do adolescente. Ainda estudante na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo realizou um trabalho com meninas em situação de rua na Praça da Sé. Foi uma das mobilizadoras pela aprovação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em 1990 e pela aprovação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito que entre 2003 e 2004 investigou as redes de exploração sexual infantojuvenis. Foi protagonista na instituição do dia 18 de maio como dia nacional de enfrentamento à violência e exploração sexual de crianças e adolescentes.

Neide venceu o prêmio Cláudia 2009 na categoria Trabalho Social e em 2008 recebeu do Congresso Nacional o prêmio Bertha Lutz, destinado a personalidades femininas de destaque na garantia dos direitos femininos e questões de gênero.

02/02/2010